Notícias

Tecnologia e Mobilidade 2020 – 2030

18 de Maio de 2020

Tecnologia e Mobilidade 2020 – 2030

Um novo sistema de telecomunicações para aumentar a acessibilidade à internet no mundo

 

No domingo do Dia das Mães, 10/5/2020, foram vistos Satélites Starlink da SpaceX em alguns estados brasileiros (SP, RJ, GO, SC). Esta é a sétima frota de 60 satélites enviada até agora, lançada pela SpaceX no dia 22 de abril.

Projeto

 

– O Starlink pretende lançar ao espaço uma constelação de 12 mil satélites para transmissão de internet em alta velocidade – 5g – para dar escala na acessibilidade à internet de alta velocidade com baixo custo no mundo;

– Lançamentos de satélites iniciados em 2018 e, até agora, somam 420 satélites operacionais no total;

– Previsão de uma versão beta privada do serviço ainda em 2020;

– Serão necessários pelo menos 800 satélites para uma cobertura moderada;

– Os aparelhos são alimentados por energia solar, interligados, de pequeno porte e pesam 230 Kg cada. A expectativa é de velocidades na casa de 1 Gbps. Somente com todos os 12 mil satélites haverá alta qualidade na oferta de sinal;

– Previsão de fornecimento de um nível intermediário de serviço com cobertura parcial do mundo todo ainda em 2020, uma vez que 720 satélites já estarão em órbita;

– Até o final deste ano, Estados Unidos e Alemanha contarão com cobertura parcial, restringindo-se a alguns locais específicos, ainda não divulgados;

– Diversos desafios deverão ser superados. Um deles, passa pelos impactos da COVID-19 nos projetos e um dos mais relevantes é o controle dos satélites, já que a ideia inicial é de que eles se movam ao redor da Terra;

– A China avançou no investimento em 5G, tornando-a potencialmente a potência global dominante na tecnologia;

– A Chinesa Qualcomm realizou em parceria com a japonesa Fujitsu testes de rede 5G com velocidade superior a 3Gbps (gigabits por segundo);

– Para efeito de comparação, a velocidade média da banda larga fixa no Brasil é praticamente 100 vezes inferior à obtida pelas empresas;

– Esse número foi alcançado sem o uso das frequências mais rápidas do 5G, as mmWave ou ondas milimétricas;

– A técnica permite utilizar mais de uma conexão simultaneamente, multiplicando a velocidade de acesso;

– O mercado de infraestrutura 5G deve atingir US$ 4,2 bilhões este ano, e dois terços das empresas disseram que estão implantando 5G em 2020 (Gartner);

– A China está no caminho certo para assinar 70% dos contratos de smartphone 5G até o final de 2020, colocando-o muito à frente do resto do mundo na implantação do padrão de comunicação da próxima geração;

– A China já possui mais de 50 milhões de assinantes de aparelhos 5G;

– O desenvolvimento na China está se acelerando, podendo até exceder o plano original mesmo no contexto da COVID-19;

– Os EUA lançaram serviços 5G em abril de 2019, mas a infraestrutura de rede continua subdesenvolvida;

– A Coréia do Sul, que começou no mesmo mês, está mais adiantada. Mas o número de assinantes era de apenas 5 milhões de contratos (fev. 2020) a partir de fevereiro, ou apenas um décimo do número da China;

– Em função do coronavírus, a França adiou indefinidamente a distribuição do espectro 5G. Espanha e Áustria também recuaram seus próprios leilões. No Reino Unido, onde o serviço 5G começou há um ano, as estações-base 5G foram incendiadas por pessoas que acreditam em boatos de que os sinais 5G carregam o vírus;

– No Brasil, a nova geração da rede celular ainda é esperada para 2021.

 

As cidades com o maior número de redes 5G disponíveis em todo o mundo:

 

  1. Seul, Coréia do Sul – 83 redes
  2. Los Angeles, EUA – 40 redes
  3. Londres, Reino Unido – 35 redes
  4. Miami, EUA – 14 redes
  5. Las Vegas, EUA – 13 redes
  6. Hong Kong, Hong Kong – 8 redes
  7. Dubai, Emirados Árabes Unidos – 8 redes
  8. Nova York, EUA – 5 redes
  9. Shenzhen, China – 3 redes
  10. Xangai, China – 3 redes
  11. Meca, Arábia Saudita – 3 redes
  12. Guangzhou, China – 3 redes
  13. Roma, Itália – 2 redes
  14. Barcelona, Espanha – 1 rede
  15. Bangkok, Tailândia – 1 rede

 

As 10 cidades mais amigáveis à Internet

 

As cidades mais amigáveis à Internet com base no número de vagas de Wi-Fi gratuitas, no custo médio dos dados, no número de restaurantes com Wi-Fi gratuito e nas velocidades médias de upload e download:

 

  1. Londres, Reino Unido
  2. Tóquio, Japão
  3. Paris, França
  4. Cingapura
  5. Nova Iorque, EUA
  6. Amsterdam, Holanda
  7. Barcelona, Espanha
  8. Bangkok, Tailândia
  9. Seul, Coreia do Sul
  10. Osaka, Japão

 

 

 

Fonte: https://www.techtudo.com.br,https://www.rcrwireless.com,https://br.financas.yahoo.c om, https://www.techrepublic.com, https://asia.nikkei.com/. Pesquisas realizadas entre 11 e 14/05/2020. Aerom S.A. Equipe de Produção de Conteúdo São Leopoldo, 14 de maio de 2020

 

Compartilhar:

Voltar