Notícias

4 de abril de 2017

A tecnologia Aeromovel e a reorganização das ‘cidades para as pessoas’ na visão de especialistas

OBJ_8848

Créditos das fotos: Julio Soares

A Aeromovel, ao lado de parceiros da sua cadeia produtiva, representantes da CAF (instituição de fomento), prefeitos municipais, e especialistas em transporte público, promoveu, na sexta-feira (31.03) um amplo painel das principais questões atuais da mobilidade urbana. Com base no tema Cidade para Pessoas – Novas Tecnologias para um Sistema de Transportes Seguro, Integrado, Inclusivo e Sustentável -, o relato de experiências e conceitos foi o destaque do II Seminário da Cadeia Produtiva do Aeromovel realizado no auditório do Centro de Indústria e Comércio de Caxias do Sul.

Na apresentação de abertura, o CEO da Aeromovel, Marcus Coester, mostrou um histórico da trajetória de seu pai, Oskar Coester, inventor do sistema, que englobou a fase “da transição da hélice para o jato na aviação civil à utilização do Aeromovel como modal de transporte”. Ele também mostrou as características do Aeromovel e a robustez dos equipamentos, bem como seu conceito funcional e a construção modular.

Já o coordenador do seminário, Marcos Bosio, abordou a questão “novos paradigmas para o transporte público”. Destacou que a tecnologia Aeromovel permite às cidades se reorganizarem dentro de modernos conceitos urbanísticos, que focam na qualidade de vida das pessoas, citando como referência a obra Cidades para Pessoas do urbanista dinamarquês Jan Gehl.

Bosio anotou a crescente insatisfação dos usuários decorrente da equação “conflito urbano x transporte público” tendo entre outras consequências a redução de passageiros, e considerou que os sistemas racionais como o do Aeromovel tem “implantação amigável com a cidade, eficiência operacional, conforto e facilidade de acesso, sustentabilidade econômica e ambiental”.

Andrès Alcalá, falando sobre as alternativas e possibilidades de financiamento, disse que “a CAF – Banco de desenvolvimento da América Latina está disposta a prestar apoio técnico e financiamento a projetos do sistema Aeromovel”. O especialista da CAF explicou cada uma das fases do ciclo de formalidade do financiamento que inicia pela solicitação e passa por avaliação, aprovação, formalização e administração.

Entre os parceiros da cadeia produtiva, Petras Amaral dos Santos, da Marcopolo, que produz as carrocerias, destacou que o veículo é projetado conforme análise de necessidade de desempenho do projeto de transporte e que o conforto dos passageiros é uma prioridade. Por sua vez, Claude Domingos Padilha, da Randon, observou que o chassis do Aeromovel é fabricado com produto leve, resistente e barato, mas como os demais produtos da empresa, com alto grau de precisão.

Por fim, Valter Gomes Júnior, da Siemens, observou que a empresa trabalha com os conceitos de eficiência, confiabilidade e segurança para desenvolver soluções para sistemas de automação e comunicação do Aeromovel. Finalizou dizendo que “somos uma empresa inovadora e acreditamos no Projeto Aeromovel”.

 

Compartilhar:

Voltar