Notícias

5 de junho de 2019

Cidades para Pessoas, Cidades Inteligentes

Vivemos tempos de grandes transformações mundiais, onde as cidades ocupam um papel cada vez mais central. Também a competitividade global está cada vez mais ligada à qualidade de vida das pessoas.

 

Em 2050, estima-se que 70% da população mundial viverá em centros urbanos. Até 2030, deverão ser investidos mais de 40 trilhões de dólares na infraestrutura dos centros urbanos em todo o mundo. Este ciclo possibilitará que as nossas cidades coloquem as pessoas no centro do desenvolvimento, incorporando mais tecnologias de informação e comunicação em seus processos de gestão, qualificando seus serviços e utilidades para seus habitantes.

 

Smart Cities propiciam o desenvolvimento integrado e sustentável, tornam-se mais atrativas aos investidores, retém talentos, estimulam a criação de novos negócios e se transformam em ambientes propícios para o habitat de empresas de alta tecnologia. Tornam-se, de fato, ecossistemas de empreendedorismo e inovação, gerando mais desenvolvimento econômico.

 

Neste cenário, a qualidade de vida desponta como um aspecto competitivo central, incluindo a eficiência, qualidade dos sistemas de mobilidade e qualidade do ar.

O Sistema Aeromovel, com tecnologia 100% desenvolvida no Brasil, está alinhado com a coalizão global pelo desenvolvimento sustentável e totalmente em consonância com os ODSs (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da Agenda 2030 da ONU e de programas de agentes globais de desenvolvimento como Banco Mundial, BID, CAF, BNDES, CAIXA e FINEP. Modal inovador em sistemas de mobilidade inteligentes, suas características o posicionam como alternativa totalmente alinhada com a agenda global atual, onde a busca pelo desenvolvimento sustentável passa a ser a pauta prioritária dos diversos países ao redor do mundo.

 

Tecnologia Aeromovel – Experiência em mobilidade totalmente sustentável

  • -Mobilidade elétrica, automatizada e compartilhada;
  • -Integração entre os diversos modais, incluindo micromobilidade (bicicletas, bicicletas elétricas, patinetes e aplicativos);
  • -Zero emissões e alta eficiência energética;
  • -Sistemas em via elevada sobre trilhos com prioridade ao pedestre e a micromobilidade, devolvendo as ruas aos cidadãos;
  • -Qualidade metroviária, conforto e segurança;
  • -Fácil acesso, reduzidos tempo de espera e de viagem;
  • -Cadeia produtiva e tecnologia 100% nacionais.

 

O bem-estar individual só é possível onde houver o bem-estar coletivo. Por isso, todo empreendimento precisa servir a sociedade antes de servir-se dela.
Oskar Coester – Fundador

Compartilhar:

Voltar